domingo, 9 de agosto de 2009

Raul Solnado

Um adeus já com saudade do avô mais querido da stand up comedy...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Maya para mim só a abelha

É muito fácil saber das últimas pela internet sem ter de pesquisar muito, principalmente quando metade da blogosfera entra em estado de choque. Desta feita foi devido a uma senhora que se diz relações públicas do Budah e expert em tarot - a Maya.
Não é que a ex-professora primária (que eu cheguei a ver a vender bolos numa barraquinha na praia dos pescadores) se despiu para a FHM... Mas alguém me diz quem é que encheu o ego a esta gaja para ela achar que é alguma coisa de jeito?!?! Não havia mais ninguém conhecido disponível para a dita capa? Qualquer coisa é melhor que a Maya, até o Castelo Branco vestido de mulher (que já não falta muito). Bom, a partir de agora fico à espera de ver a Lili Caneças na dita revista. Viva ao desespero!

sábado, 25 de julho de 2009

Dutch style

Como eu admiro estas gajas que transportam a catrefada de filhos nas biclas. Eu ainda mal me aguento na minha bina e consigo tirar (a medo) uma mão do guiador. Quando for grande quero ser como elas.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Ui ca medo....

Olá querida!É só para informar que a partir do próximo dia 20, segunda-feira, vamos por em prática o nosso Plano B.A partir do dia 20 atacaremos em seu nome - micragirl - vários sites e blogs internacionais.Obviamente será com o nosso IP alterado, como neste momento.Agora o nosso IP (sabe o que é??) é174.34.141.36 ou seja USA e não UK.Por isso ... me aguarde, ou melhor, aguarde uma visita da bófia.Beijimnhos.

Ana Just


Leram bem. Recebi este comentário no meu último post vindo dos justiçeiros (da merda) que me fazem um ultimato. Portanto sites e blogs internacionais já sabem que a micragirl vai atacar. Um clone muito fraquinho desta autêntica, pois claro. Mas estes atrasados mentais não devem ter mesmo nada que fazer na vida senão chatear uma gaja que está aqui para se distrair.
Meus pequenos trols vocês sabiam que há mais coisas para fazer que atasanar a vida de uma bloguer? Hein? E para virem aqui tantas vezes ou é porque gostam ou é puro masoquismo. Já repararam que a blogosfera é enoooorme?
Acham que eu estou aqui para me chatear só porque uns retardados se lembraram de me vir aborrecer no meu estaminé? A solução para mim é muito, muito fácil. Entretanto vão bugiar sim?!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Já não se aguenta pá!

Se receber mais mails sobre a gripe A acho que desato a gritar.... Deslarguem-me a braguilha por favor!

Ai Portugal, Portugal. Do que é que estás à espera?

Cada vez que vou a Portugal venho de lá com uma dor no coração. Dizem vocês: "Ah e tal, isso é da saudade". E eu respondo: "Também, mas não só..."
Das vezes que vou a Lx vejo mais uma parede graffitada, mais uma estrada por arranjar, mais condutores agressivos, mais uma loja que fechou, mais uma loja chinesa que abriu, mais alguém que deita lixo para o chão sem se importar com o cesto a 2 metros de distância... Tudo isto e mais um sem número de situações que me faz pensar que a grande maioria dos portugueses parece não gostar do seu próprio país porque pura e simplesmente não o acarinha e por isso também não trata os seus conterrâneos com respeito.
Quando por lá ando com alguém que não é português dou por mim a tentar justificar todas estas situações como se não fossem típicas da cultura portuguesa. Como se fossem resultado de uma crise que atingiu o mundo, mas isto meus amigos é a típica fase da negação.
Esta crise vem detrás, vem do povo, vem do Governo e vem-se construindo e tomando dimensões assustadoras. Portugal não tem qualquer plano de apoio para o comércio tradicional, e vão surgindo centros comerciais gigantescos como se não houvesse amanhã. Não existem coimas para quem deita o lixo para o chão (não tenho conhecimento de nenhuma situação do género), as políticas para prevenção nas estradas têm pouco sucesso e até a GNR (de quem deveria vir o exemplo) eu vi a cometer eros crassos na condução. Os grafittis, como já uma vez me disseram, mostram o fosso cada vez maior entre as classes sociais e isto parece ser uma bola de neve que não pára de crescer... Por vezes tenho vontade de fechar os olhos e dizer bem alto: "Isto é só um pesadelo e vai passar". Quem bom seria se fosse mesmo!

terça-feira, 14 de julho de 2009

Expliquem-me como se eu tivesse 4 anos

Porque é que de repente toda a gente compra CD's e DVD's do Michael Jackson? Será que se vão esgotar? Será que todos se lembraram que gostam muito da sua música e têm medo que ela desapareça? Juro que não entendo.

domingo, 28 de junho de 2009

Michael "Jekyll"

Ainda não estou em mim com esta morte repentina do intérprete de "Thriller". Para quem fez tanta plástica, dormia em câmaras de oxigénio e parecia querer viver até sempre habituou-nos a vê-lo como um imortal que vivia numa realidade paralela.
Gosto de algumas das suas músicas dos anos 80 e das curiosas coreografias dos telediscos mas ao longo dos anos 90 achei que o planeta Neverland deveria andar numa rota semelhante à da lua e paralela à de todos os terráqueos. Situações como o julgamento de pedófilia que suscita dúvidas nos fanzines e modos estranhos de se relacionar com os filhos puseram em dúvida a sua sanidade mental.
Em 2 dias já vi 935758 telediscos do senhor Michael Jackson mas tenho a certeza que se ligar a bendita televisão vou ver mais 8890033684796 nos próximos dias. Perdeu-se um excelente performer e ganhou-se um mito...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Alunos do 9º ano consideram prova de Matemática “fácil”

Agora é tudo tão fácil até se chegar à Universidade. Imagine-se há uns anos atrás dizer que um exame nacional de matemática tinha sido fácil. Ainda me lembro das dores de barriga com que ia fazer os exames. Agora pelos vistos nem é preciso estudar... Infelizmente é o que temos!

domingo, 21 de junho de 2009

Do2

Sou um pouco céptica e desconfiada no que toca a produtos para o corpo. A pele é daqueles orgãos que devemos tratar com especial carinho pois muitos dos nossos comportamentos se espelham nela (exposição ao sol, falta de descanso, hidratação, etc) daí resultando a sua melhor ou pior conservação.
Cada vez com maior frequência, aquando da leitura de notícias, sobressai algum artigo a alertar para os perigos de certos produtos para a saúde, os riscos da sua utilização prolongada e até uma maior exposição a determinados tipos de cancro.
Há uns tempos li algures que muitos dos desodorizantes que utilizamos contêm mercúrio e que este acaba por não ser expulso do organismo, alojando-se na região das axilas e sendo mais tarde uma das causas do aparecimento de cancro da mama. Desde aí passei a ter muito cuidado com as minhas escolhas e um dia, por mero acaso, dei com este fantástico produto - Do2.
O Do2 Deo Crystal Spray é constituído por puro cristal (100%) aos quais se adiciona água morna para os dissolver sendo possível encher a embalagem por 10 vezes. As sua vantagens são inúmeras: Protecção duradoura, hipoalergénico, sem cheiro, não deixa manchas na roupa, sem álcool, sem óleos, não testado em animais e amigo do ambiente.
Eu também não acreditava que seria isto tudo até o ter experimentado. Agora sou fã!

sábado, 20 de junho de 2009

Weather forecast


Eu quando for grande quero trabalhar para o Instituto de Metereologia. É porreiro esta coisa de fazer previsões que nunca batem certo e não haver um chefe aborrecido que lhes vá pedir satisfações.
Já viram algum emprego onde a probabilidade de erro é elevadíssima, enganarem-se continuamente e ainda por cima encararem a responsabilidade com a leveza de um "epá, acontece"???
Isto de previsões do tempo faz-me lembrar as consultas de tarot online. Acertar parece ser coisa do acaso. Só não percebo porque é que ainda se dão ao trabalho de as publicar já que as chances de corresponderem à realidade são de 1 para 1 milhão. É que não acertam uma pá!..

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Home

Com base em imagens aéreas verdadeiramente impressionantes de mais de 50 países, o realizador Francês Yann Arthus-Bertrand criou um filme/documentário que tem como objectivo consciencializar o mundo para aquilo que é preciso fazer para salvar a Terra.

A Humanidade tem nos 200 mil anos de existência, perturbado seriamente o natural equilíbrio do planeta. Equilibrio esse, que foi estabelecido por quase quatro biliões de anos de evolução. Os próximos 10 anos são fundamentais para se tentar inverter esta tendência "destruidora" em que se torna obrigatório ao mundo a alteração do seus modelos de consumo.

Com o nome "Home", este documentário estreou em todo o mundo nos cinemas, tendo sido reproduzido em Portugal pelo canal público RTP 2. Para além disso o YouTube juntou-se também à causa e disponibiliza o filme gratuitamente em diversos idiomas onde não falta o nosso Português.

Esta iniciativa teve a colaboração dos estúdios de Hollywood para que o YouTube consiga ainda mais popularidade e desta forma aumentar os seus lucros. O filme tem a duração de pouco mais de hora e meia com imagens de alta qualidade e uma mensagem que dá muito que pensar...


A ver aqui: http://www.youtube.com/watch?v=IbDmOt-vIL8&feature=related

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Low cost

Até o fim-de-semana passado viajar numa low cost era experiência pela qual nunca tinha passado. Grande parte das low cost saem de Roterdão e Eindhoven e as rotas que utilizo não me dão esta opção.

No dia em que tive de viajar cheguei ao aeroporto e dirigi-me à sala de embarque quando dou com um corredor onde não havia uma única cadeira e quase toda a gente se sentava no chão à espera que o painel electrónico anunciasse a sala de embarque definitiva. Assim que esta informação apareceu era vê-los a correrem na sua direcção. Fiquei algo supreendida mas acabei por seguir a enchente.

Já na sala propriamente dita, onde apenas alguns previlegiados tinham direito a cadeiras, a hospedeira anuncia que os portadores de bilhetes Speedy Boarding podiam avançar. Por estes bilhetes paga-se mais 6.5£ e dão prioridade sobre os demais para unicamente terem acesso à escolha dos melhores lugares no avião.

Depois de darem tempo aos primeiros para entrarem no avião e escolherem o seu lugar, avisaram o resto do pessoal com bilhetes normais, que entretanto se acumulava à porta, para seguirem. Aqui, caiu-me literalmente o queixo no chão. As pessoas corriam e tropeçavam umas nas outras na direcção do avião. Valia tudo, menos arrancar olhos.

Já no avião a única coisa a que temos direito, ou seja, que é de graça é um copo de água e as idas a casa de banho, de resto tudo se paga ao peso de ouro. Uma simples sandes e uma bebida podem custar 8£.

A viagem correu sem precalços e dentro do horário previsto, mas no final fiquei com a nítida sensação que as companhias aéreas que praticam o low cost consideram os seus clientes pessoas de segunda categoria.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Cambridge

A cidade universitária que faz suspirar estudantes de todo o mundo é linda. Com o magnífico tempo que apanhei e a excelente companhia tornaram-na ainda mais memorável. Aqui ficam as fotografias a comprová-lo.

Os famosos remadores de Cambridge, os maiores rivais de Oxford.

Uma "casinha" com um magnífico jardim à beira rio... e mais remadores.

O dolce faire niente num parque sob um sol de vinte e tantos graus...

Pormenor da janela de St. John's College

Qualquer semelhança desta imagem com a Holanda é pura coincidência...

Mais uma imagem muito familiar

A imagem da praxe. O Sir Cat não nos ligou pêvas...

Uma rua de um bairrozinho típico de Cambridge

Um típico punt a ser navegado por uma amadora cheia de força de vontade

quinta-feira, 11 de junho de 2009

CR7

Nesta foto falta o crucifixo e o penteado a que nos acostumou...

Não há dia que leia um jornalzinho português em que não venha notícia desse herói nacional que dá pelo nome de Cristiano Ronaldo. Ele é porque conheceu uma espanhola, ou porque foi visto com duas louras, ou que afinal já anda é com uma mulher casada... Enfim, é um sem número de informações sem as quais eu acho que não conseguiria viver. No meu mundinho (que eu acho que é normal... digo eu, sei lá) é natural um rapaz da sua faixa etária ter várias namoradas. Esquisito seria o moço agora lembrar-se de fazer um voto de castidade só porque sim...

Hoje lia um jornal que criticava a faceta metrosexual do jogador. Porque usa uns minúsculos calções de banho brancos, depila as pernas (hein???), arranja as sobrancelhas (oi?) e foi apanhado com uma flôr rosa atrás da orelha. Ou seja, por causa de todos estes factores já está em questão a orientação sexual do rapaz. Um dia é o coelho da Duracel e no outro já é o maior gayzola à face da terra. Meus amigos decidam-se.

Jogador de futebol que se preze faz tudo isto e muito mais. É por isso que se diz: penteado à jogador da bola, vestir à cromo da bola, etc, etc, etc... Estes senhores são mais uma dessas tribo urbanas. Têm o seu estilo, as suas marcas, a sua maneira de estar na vida (que geralmente é gastar muito dinheiro em marcas e luxos que o comum dos mortais nem sonha).

Estranho (mas não impossível ah!ah!ah!ah!) seria agora o Cristiano começar a citar Fernando Pessoa, vestir-se de forma discreta, ter uma namorada que nunca tivesse mostrado as maminhas numa revista e cuja relação durasse mais de 2 semanas...

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Bravo

Vem hoje nas notícias holandesas que algumas cadeias de hotéis - Bilderberg, Carlton e Mövenpick estão a retirar o foie gras da suas ementas por considerarem que é um produto resultante da crueldade aos animais.
Como sabem, o paté é obtido através de alimentação forçada e contínua através de tubos, de forma a que o fígado dos patos/gansos aumente desproporcionalmente de volume.
Mais um passinho na direcção certa...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Quando a cabeça não tem juízo...

Num momento de pura gula fui ao frigorifico e verifiquei que tinha um abençoado Tiramisú por lá esquecido. Olho para a data e verifico que já passaram quase duas semanas do prazo de limite de consumo. Oiço o Tico e Teco em pleno luta, um a dizer que sim, que se lixe e o outro a dizer "'tás mas é maluca se comeres isso". A decisão acabou por não ser demorada.
Degustei morosamente a minha sobremesa favorita e agora ando à procura no Google de como se reza uma Avé Maria para não me dar uma valente diarreia. A consciência prega-nos com cada partida...

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Wii love it

Das várias vezes que ligava a TV lá aparecia insistentemente o tal jogo de que todos falavam. Ele faz jogos em grupo, ele dá a possibilidade de sessões de yoga, ele é um acontecimento em si que ganha fãs todos os dias.... E com a dormência a que nos reduz a publicidade lá ouvia vezes sem conta as suas características sem lhe ligar verdadeira importância.

Um dia, a meio de um farto jantar de amigos alguém sugere jogar o dito Wii, e como ninguém estava em condições de se sentar no bendito sofá sem adormeçer a proposta foi aceite por todos com grande entusiasmo. Pois que ele foi bowling, tennis, boxe, hulla up, sky, saltos na pista de sky e mais uma série de actividades que me deixaram literalmente de cama no dia seguinte. Qual aula de ginástica? Quem precisa de um ginásio quando tem uma maquineta daquelas em casa? Bonito, bonito é para quem está de fora a ver-nos gesticular no ar em frente de um televisor. É chamada telefónica certinha para o nº 53 da Av do Brasil...

Com tudo isto a Nitendo acabou por ganhar mais um punhado de fãs. Se conseguir aguentar mais uns meses parece que já tenho um pedido para fazer ao Pai Natal.

sábado, 6 de junho de 2009

Vergonha

Ultimamente sinto alguma vergonha quando leio os jornais. São só escândalos políticos. Berlusconi com a sua tara por rapariguinhas de tenra idade, Gordon Brown com um corrupio de entra-e-sai de ministros a abusarem do sistema e os escândalos relacionados com o nosso primeiro-ministro (Freeport) e os seus boys que estão à frente de grandes entidades bancárias.
Mas isto não deveria ser ao contrário? Não deveriam ser estes senhores que nos estão a representar que deveriam dar o exemplo aos demais? Não são estes senhores, a quem entregamos com alguma dificuldade uma imensa fatia do ordenado, que deveriam garantir o nosso bem estar?
Não gosto admitir isto, mas tenho que concordar com aqueles que dizem que alguns dos governantes vão para o poleiro porque acham que vai ser o maior regabofe e que nem é preciso ter pudor de o esconder.
Será que nós não podemos pura e simplesmente deixar de pagar os impostos e alegar: “falta de confiança no poder político” ou então ”dúvida que o dinheiro seja gasto da forma como foi apregoado em campanha eleitoral”?!?! Dava jeito haver uma entidade independente que nos mostrasse que no final o dinheiro que entregamos é gasto adequadamente e não esbanjado em tachos e luxos estúpidos.
Por falar em luxos, outra que tenho tido alguma dificulade em digerir é o nosso Presidente da República querer gastar uns tostõezitos em jactos de luxo para os governantes quando nuestros reales hermanos viajam de low cost para irem visitar familiares. É nestes pequenos exemplos que deveremos colocar a vistinha, não acham?

Nature calls

Quando o tem que ser tem muita força... :-)

video

sexta-feira, 5 de junho de 2009

...

Inadvertidamente tomamos determinadas coisas na nossa vida por certas. Olhamos como expectadores para determinadas situações e achamos que estas acontecem apenas aos outros e isso chega a tranquilizar-nos por momentos, tira-nos um substancial peso de cima. Respiramos fundo e continuamos com a nossa vidinha.
Um dia acordamos e tudo aquilo que nos fazia acreditar e nos dava segurança desabou e não sabemos como tal aconteceu. Que fazer? Como reagir? Talvez tentar digerir primeiro o que se passou, viver um dia de cada vez mais envolvidos no que nos rodeia e encarar isto como uma vacina para a vida.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Vondelpark

Acho que já vos falei da quantidade de feriados que existe nesta terra e segunda-feira, para não fugir à regra, foi mais um deles (Petencost – 7 semanas depois da Páscoa). Para ajudar a festa estiveram umas temperaturas dignas de praia e esplanada com bebida fresca a acompanhar. Como a praia não é assim tão perto e os factores trânsito e multidão não são propriamente aliciantes, a maioria das pessoas fica-se pelos parques da cidade a apanhar o belo do banho de sol.
Vondelpark é capaz de ser o parque mais conhecido de Amesterdão. Talvez por estar tão perto de alguns ícons turísticos – Van Gogh Museum, Rijksmuseum, Setedelijkmuseum, Diamond Museum e Hard Rock Café. Tem cerca de 47 hectares (coisa pouca) e várias facilidades que atraem público mesmo com o tempo menos convidativo.
Em dias quentes como os que se fizeram sentir no fim de semana parecia que a cidade em peso se tinha mudado de malas e bagagens para o parque. Não havia metro quadrado de relva que não estivesse ocupado por grupos de amigos a saborearem o pic-nic com bebidas geladinhas.
É engraçado sentarmo-nos na relva, fazer parte daquele panorama e apreciar o cenário que desfila à nossa frente. Esta cidade é habitada por pessoas tão diferentes como uma Nova Iorque, mas aqui a coisa é mais uma versão miniatura. Esta é uma das coisas que mais gosto em Amesterdão, é uma cidade eclética e ninguém se chateia com isso.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Telemarketing

Aposto que em alguma altura já foram importunados pelo telemarketing. Vejam este video que mostra uma forma genial de "virar o bico ao prego". Isto é o que eu chamo de serviço público.

video

sábado, 30 de maio de 2009

Doença mental

De há uns tempos para cá tenho sido vítima de perseguição cibernética. Eu passo a explicar: estou eu muito descansada no meu canto da blogosfera e alguém (doente mental) leu alguma coisa que não gostou e desde aí trata de me enviar 30 comentários por dia (daqueles que é só para moer o juízo a uma pessoa) com ameaças no mínimo estúpidas do tipo "Enquanto não pedires desculpa não te largamos". Ah!Ah!Ah!Ah! No mínimo isso dá-me vontade de rir... Se vir ao meu blogue pelo menos duas vezes por dia para deixar comentários não é gostar de me ler, então não sei o que é...
Eu quando leio alguma coisa num blogue que não gosto pura e simplesmente não volto lá e não me ponho a fazer comentários desagradáveis por trás de falsos blogues ou do anonimato, que é das coisas mais pequeninas que se pode fazer.
Meus caros, este cantinho da blogosfera é MEU, e eu escrevo aquilo que muito bem me apetecer acerca do que EU QUISER. Não é por determinadas criaturas na face da terra padecerem de doença mental e me virem ameaçar que vai mudar isso ou que me vá começar a tirar o sono à noite.
Agora que já teve os 5 minutinhos de atenção get a life and f... off!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

O diário de todas nós

Tenho admiração pela Jane Austen, a escritora do "Diário de Bridget Jones". De uma forma ligeira e caricaturada ela conseguiu escrever os medos e receios de grande parte do universo feminino. Sim, porque existe uma pequena percentagem que vive na dimensão das 100% seguras, isto é: estalam os dedos e eles caem à sua frente, dão-se ao luxo de escolher de uma vasta panóplia de belíssimos espécimes e no fim têm sorte com a escolha.
Mas as Brigites são aquelas que olham ao espelho 10 vezes com roupas diferentes antes de sairem com um date, que compram 548 cremes diferentes para a celulite, que têm o azar de ter um restinho do jantar no dente da frente enquanto estão a flirtar um borracho, etc, etc....
Esta maioria passa grande parte da sua vida à procura do príncipe, o tal, a metade da laranjinha, o seu mais-que-tudo... Sempre que conhecem um homem mais interessante inspeccionam-no com olho clínico à procura de defeitos e, quando finalmente o têm procuram as falhas que coincidem com a sua insegurança, arranjam pretextos para alimentar fantasmas e discussões como pretexto para fazer as pazes e no final ouvirem um Amo-te.
Regra geral, as Bridget Jones que conheço, apaixonam-se pelos homens errados a vida interia e quando aparecem os seus Mr Darcys elas acham que é bom demais para ser verdade e fazem tudo errado (por causa da sua desconfiança e incredulidade) até que no final eles demonstram ser seres dignos de confiança e da sua paixão....
Eu já fui assim. Achei que esse príncipe nunca mais aparecia, que se tratava de um mito, que ia ser aquela amiga que passa a vida em festas para camuflar a sua solidão, que ía "ficar para tia" porque não havia ninguém que me impressionasse o suficiente para ser meu namorado, e no entanto aqui estou eu ao lado de uma pessoa tão especial que ainda dou por mim a beliscar-me para acordar de um sonho que acho não ser meu....



quinta-feira, 28 de maio de 2009

Comunicar

... é isto mesmo, é colocarmo-nos ao nível dos outros.

video

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Zé Pedro vs Miguel Sousa Tavares


Li hoje nos media português que finalmente o "Zé Pedro, guitarrista dos Xutos e Pontapés, assumia a sua paixão pela Cristina Avides Moreira" (???). Dito só assim para mim era o mesmo que dizerem que o moço tinha assumido uma relação com uma Maria qualquer, mas não... Esta senhora é a ex de Miguel Sousa Tavares.
Epá! É impressão minha ou o Zé Pedro e o Miguel Sousa Tavares têm profundas semelhanças físicas???? Pois reparem nas fotos: o formato da cara é igual e ambos têm aqueles olhos descaídos de cãozinho abandonado e até o cabelinho é mais ou menos do mesmo estilo. Por mim passavam bem por irmãos.
Bem verdade que os estilos são completamente opostos: um é o típico Betinho-de-Cascais-do-sapato-com-berloque e outro um completo roqueiro enfant terrible mas ambos partilham a paixão pelas artes (escrita e música). Dizem que o coração não escolhe por quem se apaixona, mas neste caso parece-me que houve um certo GPS, não?

terça-feira, 26 de maio de 2009

Apetecia-me comprar...

Hoje apetece-me dar uma de pseudo consumista. Ando a namorar estes sapatos há que tempos mas como são de marca Burberrys (quer isto dizer que são caros como a p**aça) vão ser apenas uma paixão platónica. Mesmo que os pudesse comprar teria de esperar pacientemente por dias de sol e temperaturas amenas que não são coisa típica por aqui. Pronto, vou tratar de olhar para a foto e suspirar... Ai, ai!

domingo, 24 de maio de 2009

Sunday mood

Ontem ouvi esta música e apeteceu-me postá-la aqui :-)


sábado, 23 de maio de 2009

Angels and Demons

Há uns anos atrás, feita mémé no grande rebanho das modas de determinados autores, peguei naquele tijolo que dava pelo nome de Codigo Da Vinci e devorei-o como se não houvesse amanhã. Tanto gostei do dito livro que tratei logo de arranjar mais um do Dan Brown que me satisfizesse a gula literária em que me encontrava. Depois de dois calhamaços do mesmo autor dei-me por satisfeita e parei. Ler Dan Brown é como comer bife com batatas fritas. Pode-se comer todos os dias pois sabe bem, mas chega um dia em que olhamos para outros pratos e pensamos que vale a pena experimentar outra coisa porque aquele, apesar de bom, já não nos enche as medidas. A escrita deste autor é descritiva mas fluída e consegue prender-nos à leitura desde o primeiro parágrafo, o problema é que aquando da segunda leitura concluí que as histórias que conta têm muitas semelhanças.
Depois de lidos dois títulos da sua obra fui com as minhas fasquias bastante elevadas ver o primeiro dos filmes - o Da Vinci Code. Este foi o meu primeiro erro. Não conheço nenhum filme que seja melhor que o livro. É claro que temos de ter em conta que para ter uma duração razoável e ainda dar lucro os realizadores têm de cortar em muitos detalhes e é isso que acaba por nos desencantar. No final posso dizer que gostei do filme, mas não adorei.
Desta feita fui ver o “Anjos e Demónios” e fiz por não esperar muito do filme. Gostei mais uma vez, mas acho que isto começa a parecer muito a saga de “Robert Langdon em busca de toda a verdade na igreja católica”. A narrativa de uma forma geral gira à volta de criptologia, que eu acho muito interessante mas dá uma trabalheira. É que nada do que pareçe é... Ufa! Até a anti-matéria que deveria ter os seu destaque pela importância da relação com a criação se desvaneçe no elenco. Também achei o papel da cientista muito secundário, tanto que acho que se ela lá não estivesse também não se daria pela a ausência.

Resumindo e concluindo, acho que é um bom filme para uma tarde chuvosa de Inverno.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Feriados! Venham eles...

Se eu achava que Portugal era o país dos feriados concluí que estava enganada. Por aqui existem muitos que (pasmem-se) são feriados religiosos. Ora dito isto, acrescento que ontem foi mais um deles - Hemelvaartsdag que por outras palavras se refere ao dia da Ascenção (quando Jesus ressuscitou), festejado 40 dias após a Páscoa. Ver pessoas na igreja a assistir à missa que é bom, nadica de nadica... Como o dia estava ameno para mim, mas fantástico para o comum dos holandeses ele foi ver um desfilar de lulas, com patrocínio da lexívia, pelas ruas de Amesterdão.
Esta gente mal vê um bocadinho de sol (mesmo que esteja um ar fresco-pró-geladote) vai logo vestir a roupa mais veraneante que tenha no armário e depois é vê-los a exibirem com orgulho o bronze de tons lagosta que ganharam na esplanada mais perto de casa. E como, enquanto dura o sol, não desarredam pé do melhor spot do café vão investindo na sua bebida favorita - a bejeca. No final do dia pode assistir-se às melhores performances que o estado etílico induz e é a risada pegada... São assim mas são felizes :-)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Telemóveis

Eu não sou uma gadget freak, qualquer telemóvel que não pese 2 kilos, dê para fazer chamadas e mandar mensagens me serve. A bem dizer, a única coisa que me consegue irritar no meu telemóvel é mesmo a falta de rede, mas isso são outras núpcias. Talvez seja por isso que tenha alguma dificuldade em entender aquelas pessoas que de cada vez que sai um topo de gama lá se encaminham para a loja dos brinquedos comprá-lo. Como diria uma pessoa que mui admiro – são os puros prazeres sensoriais, que todos temos (pois claro) mas cada um ao seu nível...
Lembro-me de no início da era T, quando se atendia o telemóvel ficava-se meio envergonhado a falar por sentir que se expunha a vidinha aos demais, mas até isso mudou senhores.... Eu não quero saber da vida de outrém e aborrece-me ter de apanhar com conversas (muitas vezes intermináveis) que não me dizem respeito, ainda para mais quando são de alguma intimidade. Dou por mim meio envergonhada e não é nada com a minha pessoa... Pfffff!
Agora a última que para mim roça a bimbalhiçe é a moda de pôr a música do telemóvel em alta voz. Epá, sou só eu que acho que existem muitas semelhanças com aqueles senhores que compram o rádiozinho de bolso para ouvirem o relato de futebol ao domingo? E a qualidade do som???? Lembra-me o pessoal que gosta de dar música aos outros (nos seus carritos, na vizinhança ou até na praia com o seu tijolo) e que de tanto aumentarem o volume (na proporção de querer impressionar) chegam à distorção. Dá alguma pica ouvir a música assim? Não me parece. Ide comprar uns ariculares e não incomodai mais as criaturas de Deus, sim?

terça-feira, 19 de maio de 2009

A dona de casa perfeita

Por estes lados dá um programa da BBC com o nome “The perfect housewife”. Trata-se de uma espécie de concurso em que familiares inscrevem a protagonista para que esta saia com uma maior motivação para as lides domésticas. Tenho de confessar que a primeira vez que o vi tive alguma dificuldade em acreditar que existiam pessoas cujo desmazelo atinge proporções gigantescas. Até hoje conheci apenas duas pessoas assim, mas como na altura tinham pouco mais de vinte anos achei que a vida por si e as pessoas que passariam por elas tratariam de lhes ensinar o certo e o errado nesta equação de limpeza.
A anfitriã - Anthea Turner não tem uma tarefa fácil. Desde casas de banho de famílias com crianças pequenas que se encontram mais sujas que os banheiros municipais, cozinhas em que a palavra de ordem é a desordem, quartos em que nunca se limpou o pó e acumulam roupa em todos os cantos, espelhos em que é possível fazer desenhos com os dedos, sítios escusos com revistas para reciclar há anos, alpendres por varrer e por acabar ad eternum, vê-se de tudo um pouco neste programa. Qualquer destas situações faria o mais crente em baixar os braços e dizer forget it.
Em dois dias Anthea tem de dar formação às duas donas de casa imperfeitas e enganem-se aqueles que pensam que vão ser dados ensinamentos de alguma bíblia da limpeza, nã, nã, são coisas bem básicas, princípios de arrumação, de limpeza, de organização. Tudo aquilo que desaprenderam ao longo de anos de incúria.
O que é certo é que no final, depois de um prazo dado a cada uma das concorrentes, lá as casas aparecem com um ar limpo e simpático. Até existe um prémio (aliciante???) de produtos de limpeza, mas a dúvida subsiste – Será que as participantes passarão a ser perfeitas donas de casa????

segunda-feira, 18 de maio de 2009

The animals save the planet

Quando se tem de inventar publicidade para mudar mentalidades elas têm de usar boa matéria prima. Aqui fica um belo exemplo:


domingo, 17 de maio de 2009

Mulheres no parlamento do Kuwait...

São passinhos de bebé para um país que só muito recentemente deu o direito de voto às mulheres (2005), mas é um sinal de esperança para a população feminina deste país islâmico que pouco conheçe o significado da palavra "direitos".

sábado, 16 de maio de 2009

Comidinha

Desde que moro na terra das tairocas que ando para provar um prato tipicamente holandês mas todos (que não holandeses) me dizem que não vale a pena porque é a típica comida deslavada de camponês: batatas com carne, e eu por batatas com carne venha de lá o meu "dois toques" com o ovito a cavalo.
Na lista das poucas coisas tipicamente holandesas que provei e posso dizer "gosto pá" encontram-se as dutch stroopwaffles (duas bolachas do tipo belgas com recheio de mel), o kroket da FEBO (tipo o nosso croquete mas em tamanho XXL e mais cremoso), as bitterballen (quase idênticas aos krokets mas pequenas e num formato redondo) e a erwtensoep (sopa do género da nossa sopa da pedra mas feita com caldo de ervilhas e mais espessa). De resto na categoria da culinária não há nada de muito holandês nesta terra, é quase tudo importado de ex-colónias ou de povos que adoptaram esta como sua casa. Nunca tinha encontrado tamanha panóplia de restaurantes numa só cidade, acho que só falta mesmo encontrar uma tasca típica do Reino da Swazilândia porque de resto já vi de tudo um pouco.
Quanto a restaurantes portugueses também os há, pouquinhos, mas há e, segundo me disseram, só um vale a pena de ser visitado e para meu infortúnio não foi o que visitei. Num dia de saudadite aguda tivémos a iniciativa de visitar o "De portugees", que é como quem diz: O português, mas tenho a dizer-vos que as receitas já só eram 70% portuguesas. Alguém conhece amêijoas à Bolhão Pato com cebola??? Eu não conhecia e passei a conhecer, mas pronto, como sou óptimista imagino que seria aquilo que se chama agora de cozinha de fusão... As doses eram mitras e os preços, upa, upa... Quase tive de pôr um comprimidinho debaixo da língua! Não tenho bem a certeza, mas acho que no talão da caixa ao lado do preço vinha uma frasesinha que traduzida queria dizer: Benvidos a Amesterdão...
Fazer uma refeição fora de casa por estes lados pode ser carote, mas com tanta escolha vale a pena ir experimentando (de preferência se forem referenciados) diferentes cozinhas, só assim é que podemos ir escolhendo a nossa preferência e analisar a relação qualidade-preço. Neste momento o meu number one é o Tai Bird (restaurante tailandês).

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Sobre as proibições das liberdades nas indumetárias

"Olha-me nos olhos, eu disse nos olhos", lembram-se do Wonderbra?

De há uns tempos para cá lê-se com alguma frequência que algumas escolas começaram a adoptar regras acerca da indumentária usada na mesma. Se tivesse lido esta notícia antes de ter dado formação a teenagers era capaz de discordar mas depois de ter passado por essa experiência marcante no ensino técnico profissional as cores com que passei a ver o mundo modificaram-se drasticamente. Vi meninos a usarem Havaianas na sala de aula no pico do Verão, meninas a desfilarem com decotes pronunciados e mini-saias que pareciam cintos largos e por mais restrições, regras ou negociações que houvesse a coisa nunca foi pacífica. Acho até que ganhei cabelos brancos à conta das divergências diárias. Lembro-me, em particular, de um dia em plena sessão de formação estar a explicar um conceito a uma aluna e de tal forma o seu decote era pronúnciado que me perdi na explicação que lhe dava e, tenho que salientar que, não tenho preferência sexual por mulheres. Eu tenho que para mim a moda e a forma como a adoptamos tem muito a ver com a liberdade (que nos dão) e o nosso bom senso.
Quando tinha 13 anos recordo-me que uma das modas da altura era usar as calças dobradas a mostrar o tornozelo e a mãe de uma amiga minha pura e simplesmente a proibia de o fazer ao ponto de um dia a ter apanhado com as calças desta forma e lhe ter dado uma valente tareia à minha frente. É claro que o facto de ela viver de sobreaviso não a impediu de usar as calças da forma que gostava, mas este pequeno exemplo serve apenas para mostrar que nem o 8 nem o 80 (que é esta ausência de regras) levam a bom porto.
Não há dia que vá na rua em que não veja as cuecas de um puto qualquer que vá à minha frente, e não é escolha minha! Se tiver de escolher entre ver e não ver, garanto-vos que prefiro a segunda opção! Roupa interior ou underware são isso mesmo: para serem usadas no interior da outra roupa, para não serem mostradas em público, certo? Agora imaginem que isto passa a outro patamar, por exemplo deixarem pura e simplesmente de usar as ditas cuecas... Ficaram arrepiados? Eu fiquei...
Nos EUA, em particular em Atlanta, se alguém usar as calças descaídas como se usam agora ou roupa demasiado ousada são multados por exposição indecente em 50$. Se a moda pega os Governos vão passar a arrecadar muito dinheirinho... Ops, é melhor não lhes dar ideias!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Um, dois, insiste, insiste....

Após longos meses longe de ginásios e complexos gímnicos lá me enchi de coragem e voltei a máquinas e tapetes rolantes, qual fábrica do senhor Ford! A sensação foi ambígua. Por um lado a satisfação de voltar a fazer o dito exercício físico, por outro a nostalgia de me sentir entre quatro paredes a fazer os mesmos movimentos repetidos ao som da música de carrinhos de choque. Faltou-me a harmonia dos alongamentos yogis, o som dos mantras e a serenidade com que deixava o meu clube. Lá me começou a latejar a veia do saudosismo e veio-me à memória os bons momentos que passei com o meu grupo de colegas com o qual fui tantas vezes praticar o yoga ao ar livre na praia nos solstícios de Verão ou no parque aquando de temperaturas mornas. A breve trecho tenho de encontrar um ginásio com yoga porque estas coisas de ginástica enlatada não são para mim!
Por esta altura devem estar a pensar que este interesse repentino em ir para o ginásio só pode estar relacionado com o Verão: "Deves estar preocupada em perder uns quilos ou fazer desaparecer a celulite", pensam vocês!... Não, meus amicis, se perder mais quilos desapareço, em relação à celulite não conheço menina que não a tenha e... não há milagres. O segredo acho que é mesmo ser muito regrada e não largar jamais essa instituição que é o ginásio pelo menos umas boas horas por semana... Eu, por enquanto, não tenho essa paciência!
Agoram repitam comigo: Um, dois, esquerdo, direito, encolhe a barriga e estica o peito ... ;-)

Welcome!

E aqui estou eu no novo estaminé. Já estava mais que na altura de mudar de "casa" depois de 2 anos no Onda-do-mar. A quem me segue as boas vindas e tchim-tchim...